Noite Antiquíssima

Com André Gago (voz) e Nicholas McNair (piano).

“Ah, o crepúsculo, o cair da noite, o acender das luzes nas grandes cidades”

Na poesia de Álvaro de Campos, a noite é evocada como entidade mágica e maternal, propiciadora de uma travessia existencial, que ao mesmo tempo inspira e sublima uma miríade de angústias que se dissolvem no crepúsculo:

“Vem, ó noite, e apaga-me, vem e afoga-me em ti.
Ó carinhosa do além, senhora do luto infinito.
Mágoa externa da Terra, choro silencioso do Mundo”.

Fotografia: Ana Zivick

Entrada livre mediante reserva, a partir de 25 de novembro, através do email: templodapoesia @ oeiras.pt e do telefone: 210977437
Limitado à capacidade da sala: 102 lugares.

Data

30 Nov 2021

Hora

21:30 - 23:00
Templo da Poesia

Local

Templo da Poesia
Auditório
Categorias