O abraço

Alta rocha, sustém-me, que esmoreço! 
De amor não sei se estou para expirar… 
Como me anseia!… Enquanto não faleço, 
Com a noite quero aqui desabafar. 

Ó meu, ó meu amor, aonde fugiste, 
Onde estou eu agora e onde estava?… 
A alma começa a conhecer que existe 
Que até agora sabia só que amava. 

(Excerto)