Poeta

José Inocêncio dos Santos Ferreira, mais conhecido por Adé, foi um poeta de Macau e grande defensor do patuá macaense, língua crioula da região.

1919 | POETA

José dos Santos Ferreira

foto: Carlos Santos

vida e obra

José dos Santos Ferreira, popularizado como Adé, foi um dos maiores ‘cultivadores’ do ‘patuá’ / ‘papiaçam cristã’, um dialeto crioulo com base na língua portuguesa cujas origens remontam à antiga Índia portuguesa.

O seu pai era português e a sua mãe macaense. Viveu 88 anos falecendo em 1993. Deixou uma obra vasta de poemas, peças de teatro, livros, operetas.. tudo em patuá.

O patuá macaense é um dialeto que deriva sobretudo da língua portuguesa, misturando palavras e configurações de palavras do malaio, espanhol, canarim (de Goa) e, mais tarde, do inglês. Pelo menos a partir do século XIX, o chinês cantonense passou a ser, indubitavelmente a sua principal influência.

O patuá era usado como meio de contacto entre os navegadores portugueses e a população local. Gramaticalmente simplificada, a língua  desenvolveu-se e conquistou adeptos que a achavam mais funcional e fácil de entender que o português ou o chinês. Atualmente, “patuá” de Macau está em vias de extinção.

Foi também autor de vasta bibliografia e de récitas, peças de teatro, operetas, etc., que também ensaiava e dirigia.
Durante muitos anos foi colaborador ativíssimo de muitos programas de Rádio. Desportista, organizou e dirigiu campeonatos e torneios de diferentes modalidades, foi fundador e dirigente do Hóquei Clube de Macau, Associação de Futebol de Macau e Conselho de Desportos, mais tarde Conselho Provincial de Educação Física, a que presidiu. Colaborou e foi dirigente de várias outras Associações e Clubes Desportivos.

Em 1979 foi agraciado pelo Presidente da República Portuguesa com o grau de Cavaleiro da Ordem do Infante D. Henrique. O Governador de Macau atribuiu-lhe, em 1984, a Medalha de Mérito Cultural.

“Nôsso Macau, nómi sánto, / Nossa Macau de nome santo
Vosôtro olá! / Vede, vede todos bem
Qui ramendá unga jardim; / parece um jardim…”

Cidádi di Nómi Sánto / Cidade de Nome Santo

o poeta no parque

conteúdo relacionado

Nota Biográfica

Nascimento: 28 de julho de 1919 – Macau
Morte: 24 de março de 1993 – Hong Kong

Macau Sâm Assi (Macau é Assim)

Vídeo produzido pelos Dóci Papiaçam di Macau que através da comédia e da musica mostram a versão Patuá, escrita por José “Adé” dos Santos Ferreira baseada no original de João Nobre “Lisboa é assim”.

O "Adé" do Patuá - Biografia

Falar de Macau – Papiá Cristám di Macau

Adios Di Macau

Parque dos PoetaS

Pétala 37

  • poemas
  • palavras
  • recursos
  • bibliografia
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit. Optio, neque qui velit. Magni dolorum quidem ipsam eligendi, totam, facilis laudantium cum accusamus ullam voluptatibus commodi numquam, error, est. Ea, consequatur.
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit. Optio, neque qui velit. Magni dolorum quidem ipsam eligendi, totam, facilis laudantium cum accusamus ullam voluptatibus commodi numquam, error, est. Ea, consequatur.

 

 

Consulte a sua obra no catálogo das Bibliotecas Municipais de Oeiras. Clique aqui.