Poeta

Jorge Cândido de Sena foi poeta, crítico, ensaísta, ficcionista, dramaturgo, tradutor e professor universitário português, naturalizado brasileiro em 1963.

1919 | POETA

Jorge de Sena

foto: Carlos Santos

vida e obra

Jorge de Sena, no Liceu Camões teve como professor Rómulo de Carvalho (o poeta António Gedeão). Em 1946, concluiu o estágio do Curso de Engenharia na junta das Obras de Hidráulica Agrícola e exerceu a profissão de engenheiro civil.

A sua vocação literária e a sua vasta cultura acabaram por revelá-lo como poeta, ensaísta, romancista, dramaturgo e crítico literário.

A 11 de Março de 1959, Jorge de Sena envolveu-se no golpe da Sé contra o regime de Salazar. Frustrado o golpe, exilou-se voluntariamente no Brasil, onde chegou a 7 de Agosto desse mesmo ano, tornando-se aí professor catedrático de Teoria de Literatura e de Literatura Portuguesa. Tem por essa data, quase 40 anos e vai começar uma vida marcada pelo exílio. 

Em 1963, tornou-se cidadão brasileiro, o que lhe permitiu fazer provas de livre docência. Em 1965 foi para os Estados Unidos e tornou-se visiting professor da Universidade do Wisconsin, em Madison. Nesta Universidade manifesta-se simpatizante da agitação estudantil contra a guerra do Vietname.
Em 1970, como professor catedrático, mudou-se para a Universidade da Califórnia, em Santa Bárbara, vindo a falecer nesta cidade, em 1978.

“Como queiras, Amor, como tu queiras.
Entregue a ti, a tudo me abandono,
seguro a certo, num terror tranquilo.
A tudo quanto espero e quanto temo,
entregue a ti, Amor, eu me dedico.”

Excerto de "Como queiras, amor..."

o poeta no parque

Tal como a árvore, assim se ramifica a obra do escritor, serpenteando o tronco do cipreste.

Leitura escultórica
Escultura de aspeto esfíngico, esculpido em Mármore Amarelo do Egito, trazido de propósito de lá. Simbologia do desenraizamento do poeta. A cabeça está representada sem boina (marca da sua identidade) para deixar a descoberto as ondas do cabelo que lhe cobrem a parte lateral do crânio, falando, numa semântica invulgar, da sua diáspora pelo Brasil, e depois pela América do Norte, mais concretamente, Califórnia. Um cidadão do mundo.

Leitura Poética
A escrita poética de Sena pertence a uma geração marcada pelo surrealismo.

partilhar
conteúdo relacionado

Nota Biográfica

Nascimento: 02 de novembro de 1919 – Lisboa
Morte: 04 de junho de 1978 – Santa Bárbara (EUA)

Ode aos livros que não posso comprar"

Leite de Vasconcelos entrevista Jorge de Sena

Poemas seleccionados e ditos pelo autor

Parque dos PoetaS

Pétala 49

Mecenas: 
Eng. João Manuel Maia dos Santos

Localização

  • poemas
  • palavras
  • recursos
  • bibliografia

 

 

Não existem ainda palavras para apresentar sobre este poeta.

 

 

 

 

Não existem ainda recursos para apresentar sobre este poeta.

 

 

 

 

Consulte a sua obra no catálogo das Bibliotecas Municipais de Oeiras. Clique aqui.