Poeta

Alda do Espírito Santo, também conhecida por Alda Graça, estudou em Portugal, onde chegou a frequentar a Universidade.
Foi uma das mais conhecidas poetas africanas de língua portuguesa, tendo ocupado cargos de relevo nos governos de São Tome e Príncipe. Foi Ministra da Educação e Cultura, Ministra da Informação e Cultura e ainda Deputada.

1926 | POETA

Alda do Espírito Santo

foto: Carmo Montanha

vida e obra

Alda Neves da Graça do Espírito Santo, também conhecida por Alda Graça, teve a sua educação em Portugal, onde chegou a frequentar a Universidade. Foi uma poeta e escritora Santomense.

Na sua passagem por Lisboa, foi contemporânea, de Amílcar Cabral, Mário Pinto de Andrade, Agostinho Neto, Marcelino dos Santos, Francisco José Tenreiro e outras figuras do nacionalismo africano, designadamente na Casa dos Estudantes do Império.

A sua vida está também ligada a movimentos de cidadania ativa e intervenção política.

A sua poesia é de matriz nacionalista, de denúncia da situação colonial, do canto às figuras-símbolos da resistência colonial: o contratado queimando vida nas roças de cacau e café; o contratado desenraizado; o angolar e a Mulher, símbolo da Terra e da Mãe.

Figura importante do movimento da Negritude de língua portuguesa, de que o caderno de Poesia Negra de Expressão Portuguesa é a primeira manifestação sistémica.
Foi também um figura emblemática da luta pela independência do país.

Alda do Espírito Santo é a autora da letra do hino nacional de São Tomé e Príncipe.

“Lá no Água Grande a caminho da roça
negritas batem que batem co’a roupa na pedra.
Batem e cantam modinhas da terra.
Cantam e riem em riso de mofa
histórias contadas, arrastadas pelo vento.”

excerto de "LÁ NO ÁGUA GRANDE" | 2003

o poeta no parque

partilhar
conteúdo relacionado

Nota Biográfica

Nascimento: 30 de abril de 1926 – São Tomé e Príncipe
Morte: 09 de março de 2010 – Luanda, Angola

Biografia

A professora e pesquisadora Naduska Mário apresenta a poeta santomense Alda Espírito Santo

Conversa

com Zémé

Inauguração

Parque dos PoetaS

Pétala 39

Escultor: Zémé

  • poemas
  • palavras
  • recursos
  • bibliografia

 

 

Não existem ainda Palavras para apresentar sobre este poeta.

 

 

 

 

Não existem ainda recursos para apresentar sobre este poeta.

 

 

Consulte a sua obra no catálogo das Bibliotecas Municipais de Oeiras. Clique aqui.