Poeta

Cristóvão Falcão de Sousa foi um poeta português, natural de Portalegre,  de ascendência aristocrática e educado na corte portuguesa.

Cedo se encontrou envolvido numa complicada situação que o levaria à prisão, por se ter apaixonado por uma jovem. Esta terá sido a sua inspiração para escrever o poema “Crisfal”.

1512 | POETA

Cristóvão Falcão

foto: Carmo Montanha

vida e obra

Cristóvão Falcão (1512-1557) foi poeta e diplomata e sua obra literária mais importante é a Écloga Crisfal, 

Poeta e diplomata português do século XVI. Nascido em Portalegre, no Alentejo.
De ascendência aristocrática, era filho de um cavaleiro que serviu como capitão na Mina.

É considerado o autor mais provável da écloga Trovas de um Pastor de Nome Crisfal (1542-1546), um poema pastoral com 1015 versos que representa um dos mais expressivos exemplos da poesia bucólica em português. Embora essa autoria ainda hoje seja questionada. 

A écloga, que narra os amores e as desventuras do pastor Crisfal e da pastora Maria, aparece publicada pela primeira vez na edição de 1554 da Menina e Moça de Bernardim Ribeiro, saída em Ferrara, e acompanhada da seguinte epígrafe: “Écloga de Cristóvão Falcão chamada Crisfal”.

Esta é a obra mais conhecida de Cristóvão Falcão, a ponto de se confundir com o nome do autor. É provável que Crisfal seja um criptónimo de Cristóvão Falcão.

A obra teve uma influência significativa na poesia ulterior e nomeadamente em Camões.

“A ela chamavam Maria
e ao pastor Crisfal,
ao qual, de dia em dia,
o bem se tornou em mal,
que ele tam mal merecia.”

Excerto de "Crisfal" | 1543

o poeta no parque

partilhar
conteúdo relacionado

Nota Biográfica

Nascimento: 1512 – Portalegre
Morte: 1557

Parque dos PoetaS

Pétala 7

  • poemas
  • palavras
  • recursos
  • bibliografia

 

 

Não existem ainda palavras para apresentar sobre este poeta.

 

 

 

 

Não existem ainda recursos para apresentar sobre este poeta.

 

 

 

 

Consulte a sua obra no catálogo das Bibliotecas Municipais de Oeiras. Clique aqui.